domingo, 29 de junho de 2014

Codoense é escolhido o melhor armador central do mundial escolar de handebol

Nascido em Codó, Euzébio que mora em Teresina recebe o prêmio de melhor central do mundial escolar na Turquia
Durante toda a semana venho acompanhando pelo globoesporte.com o desempenho da equipe piauiense CAIC BALDUÍNO no campeonato mundial escolar na Turquia, pois a mesma mantém um intercâmbio com as equipes codoenses: GHC, Holanda e Colégio Batista, e já teve na conquista do último campeonato brasileiro em dezembro de 2013, as participações dos codoenses: Genilson Freitas (auxiliar técnico) e Fabrício Farias (goleiro) conforme matéria postada neste blog: Codoenses são campeões brasileiros de handebol 2013.

Através de uma rede social mantive contato hoje com Márcio Esmero (atleta e dirigente da equipe codoense GHC/Fabril/Codó) que se mostrou muito feliz com a conquista da equipe piauiense com quem mantém permanente intercâmbio através de seu colega e técnico Giuliano Ramos. Márcio destacou ainda a felicidade pelo atleta piauiense que nasceu em Codó, Euzébio, ter sido escolhido o melhor armador central do campeonato mundial. Márcio comentou a possibilidade de outros codoenses virem a ter sucesso nacional no handebol: "É bom acontecer essas coisas para a turma perceber que determinação, objetividade e trabalho são garantias do sucesso. O handebol hoje em Codó se resume há anos em Colégio Batista e Holanda/Fabril/GHC, uma parceria boa de escola e clube... e sempre com destaques que vão para fora. Ex: Karol e Léo no início, depois o Lucas, o Euzébio, Fabrício e agora ainda vamos colher muitos frutos com o João Henrique, o Marcos Felipe e o Lucas Moreira, ambos do Colégio Batista."

A história do codoense Euzébio Henrique da Silva, que foi escolhido o melhor armador central do mundo é de superação, pois o mesmo no momento do parto teve uma paralisia que afetou a oxigenação das células cerebrais e comprometeu os movimentos do braço esquerdo. A deficiência, no entanto não foi obstáculo para o sucesso do garoto no handebol, pois o mesmo teve a oportunidade de mostrar suas habilidades e atingir o sucesso no handebol.


Segundo o estudande de educação física e técnico de handebol do Colégio Batista e GHC, Genilson Freitas, que participou da conquista do CAIC no campeonato Brasileiro de 2013 como auxiliar juntamente com o goleiro codoense Fabrício Farias, o mérito deste vice campeonato mundial e todo ao trabalho do técnico Giuliano e à dedicação de seus comandados. Genilson comentou ainda que caso suas equipes vençam a etapa regional leste dos JEM´s (03 a 10 de julho), irá levar suas equipes para um intercâmbio de 03 dias em Teresina com os vices campeões mundiais.

Pódium do mundial escolar na Turquia: 1º - Alemanha - 2º - Brasil - 3º - Dinamarca
Segue abaixo na íntegra a matéria do globoesporte.com sobre a conquista do vice campeonato mundial escolar de handebol pela equipe piauiense.

Os meninos do Caic Balduíno conquistaram um feito inédito para o Brasil. Na manhã desta sexta-feira, a equipe piauiense conquistou o segundo lugar no Mundial Escolar de Handebol, disputado em Trabzon, na Turquia. O vice-campeonato veio após derrota para a Alemanha por 28 a 20 na decisão do torneio. A conquista é inédita para o país.

Logo após o confronto, o técnico do Caic, Giuliano Ramos, lamentou a derrota, mas não escondeu a felicidade de ter deixado a equipe como a segunda melhor do mundo.

- Infelizmente perdemos de 28 x 20. Fomos vice- campeão do mundo. Obrigado pela oração, torcida e amor. DEUS SEMPRE NO COMANDO. Feliz da vida – disse o treinador em sua página nas redes sociais.


Caminho até a final do Mundial

A caminhada até o o vice do Mundial Escolar de Handebol foi árduo e cheio de altos e baixos. O caminho, aliás, começou a ser percorrido em 2011, quando a equipe conquistou a vaga para o Mundial de 2012, disputado na Grécia. Naquela ocasião, o time não chegou às semifinais, mas o oitavo lugar foi suficiente para saber que os piauienses teriam condições de brigar de igual para igual em qualquer lugar e com qualquer adversário.

De lá para cá, garra, determinação e talento ganharam aliados. O apoio dado foi, de acordo com o técnico da equipe, importante para que o Caic disputasse torneios nacionais, ganhasse experiência e vencesse a seletiva para o Mundial, disputada no Espírito Santo. Invictos, eles bateram os donos da casa e quem mais apareceu pela frente.

- Depois do Mundial, fizemos um planejamento especifico, trabalhamos muito, o grupo ficou muito unido e também tivemos apoio. Isso, aliás, foi fundamental para que disputássemos torneios, ganhássemos experiência e pudesse estar aqui hoje – disse Giuliano Ramos, logo após conquistar a vaga para o Mundial.

De fevereiro até a viagem para Turquia, treinos, treinos e mais treinos. Moleza nem durante férias e finais de semana. Em Trabzon, cidade-sede do torneio, o maior adversário foi o cansaço na estreia. No primeiro jogo, derrota para os donos da casa. Depois do ‘susto’, vitória para Eslováquia, Sérvia, Hungria e Grécia, na fase de grupos; Turquia B e Dinamarca na fase de mata-mata. Nesta sexta, diante da Alemanha, a segunda derrota e um vice-campeonato inédito.

Fredson Ricardo - CREF 217/g-PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poste aqui seu comentário sobre a matéria acima.