quinta-feira, 31 de julho de 2014

Copa Jackson Coelho de Futsal começa amanhã no ginásio Carlos Fernando

Jackson: levantando o troféu de campeão maranhense 2013
A A.C.F (Associação Codoense de Futsal) que tem a frente o desportista Augusto Braga Coelho, o "Gutin", estará realizando durante todo o mês de agosto, no ginásio Carlos Fernando, a "I Copa Jackson Coelho de Futsal", com a participação de 08 equipes masculinas.

Os grupos ficaram assim divididos:

A: Vila Santo Antônio, Bola de Fogo, Aeroporto e Atlético Codoense.
B: Parma, River, Olympus e Mangueirinha.

A primeira rodada será realizada amanhã, 01/08 com um amistoso feminino e um jogo de cada grupo masculino:

- 18:30 horas - Olympus x MEC (futsal feminino);
- 19:20 horas - Vila Santo Antônio x Bola de Fogo (grupo A);
- 20:10 horas - Parma x River (grupo B).

O evento servirá de preparação para equipes e atletas, visando o campeonato codoense 2014 que logo será realizado: - "As equipes estavam paradas e ainda não se adaptaram às novas e maiores dimensões do ginásio Carlos Fernando (40m x20m), então realizaremos essa competição curta, em um mês, homenageando nosso grande atleta de futsal e futebol de campo Jackson, que também mostrará seu talento atuando pela equipe do Parma" - disse Gutin.

O homenageado

Jackson Coelho Silva, mais conhecido como Jackson, nascido em Codó, no dia 23 de março de 1973, começou a jogar futebol pelo Fabril (Codó) e se profissionalizou no Maranhão Atlético Clube (São Luís), onde foi tricampeão maranhense. Passou alguns meses emprestado ao Mogi Mirim e logo depois regressou ao clube em que foi revelado. Em 1995, chamou atenção do Goiás, que o contratou. Permaneceu no time goiano até 1996, quando foi negociado com o Comercial.

Em
1997, foi contratado pelo Sport, onde foi bicampeão pernambucano e sempre destaque do time pernambucano. Foi também nessa época que Jackson foi convocado pelas únicas três vezes para a Seleção Brasileira, disputando apenas amistosos.

O
Palmeiras acabou contratando-o em 1999 para a disputa da Libertadores daquele ano, competição que ajudou o clube paulista a conquistar.

Negociado com o
Cruzeiro em 2000, sagrou-se campeão da Copa do Brasil desse ano e posteriormente passou por Internacional, Gama e Paulista, até chegar ao Coritiba, em 2003, se destacando nacionalmente e sendo vendido ao Emirates Club no ano seguinte, retornando ao Brasil ainda em 2004 para defender o Ituano. Voltou ao Coritiba em 2005, se firmando como o maestro da equipe, comandando o meio-campo do Coxa até o fim de 2006.

Em
2007, foi contratado pelo Vitória, onde jogou até o fim de 2009, sendo sempre exemplo de determinação tática e comprometimento. Ajudou o rubro-negro a ascender à Série A do futebol brasileiro e a conquistar o tricampeonato baiano de 2007-08-09.

Ao fim da temporada
2009, foi dispensado pois o clube baiano buscava diminuir sua folha salarial para o ano seguinte. Pouco tempo depois, de ser anunciada a sua contratação pelo União Rondonópolis, o jogador acertou com o Santa Cruz, onde não conseguiu o acesso na Série D do Brasileirão.

Após terminar a participação do
Santa Cruz no certame, Jackson acertou com o ABC, e comandou o meio-campo do clube potiguar no acesso e título da Série C. Já em 2011, foi peça chave na conquista do Campeonato Potiguar, tendo inclusivo marcado um gol na final da competição. Sem espaço no time que disputa a Série B, Jackson acabou dispensado.

No final de
2011, foi anunciada a sua contratação pelo Bahia de Feira, para a disputa do Campeonato Baiano de 2012. Apesar de uma boa campanha inicial, chegando a figurar por várias rodadas na liderança do estadual, a equipe acabou decaindo nas rodadas finais e ficou de fora da segunda fase.

Após o fim do Campeonato Baiano de 2012, Jackson acertou com o
Santa Helena, de Goiás e encerrou sua carreira profissional no Maranhão Atlético Club sendo campeão maranhense 2013. Atualmente mantém a forma defendendo a seleção codoense de veteranos.

No futsal, Jackson jogou no grande time codoense da década de 90, o "Drible" sagrando-se vice-campeão maranhense.

Fredson Ricardo - CREF 217/g-PI
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poste aqui seu comentário sobre a matéria acima.