segunda-feira, 3 de outubro de 2011

A mídia e o esporte codoense


Atletismo
Sei que este artigo será lido por poucos e mal interpretado por muitos, no entanto não posso me abster do direito de fazer de maneira construtiva, algumas críticas relacionadas ao tratamento oferecido pelos “nobres” comunicadores/apresentadores/comentaristas da mídia televisiva, radialista e blogueira de nossa cidade,  ao nosso querido esporte codoense.

Inicio esclarecendo que não sou jornalista e nem tenho a pretensão de ser, sou professor de educação física escolar a 10 anos e recentemente pós graduado na mesma área. Mantenho um blog que tem o objetivo de divulgar o esporte codoense (www.fredsonricardo.blogspot.com) e reconheço que o mesmo deixa muito a desejar, por falta de tempo e pela minha exaustiva e prazerosa jornada de trabalho.
Analisando os programas de rádio e televisão, os portais e blogs que o tempo me permite ver, fico entristecido, com a falta de divulgação e cobertura ao desporto escolar e outros esportes que não o futebol. 

Basquetebol
Entendo que o futebol sendo um esporte de massa, que atinge todas as classes sociais, seja o carro chefe da programação esportiva, porém gostaria de ver o incentivo, a divulgação e cobertura relacionadas ao futsal, handebol, voleibol, atletismo dentre outros. 

Fazendo uma pequena analogia entre o futebol e o futsal que são esportes muito parecidos na sua prática, mas totalmente diferenciados no apoio financeiro e na cobertura jornalística, observamos uma diferenciação no tratamento dos mesmos pelo poder público, empresas privadas  e pela mídia codoense.


Futebol (primo rico) - Futsal (primo pobre)
 O futebol que é comandado pela LICOF (Liga Codoense de Futebol)  e apoiado pela SEDELJ (Secretaria de Desportos , Lazer e Juventude), está aí com o campeonato local orçado em  aproximadamente 200 mil reais, onde cada um dos 08 clubes recebe uma ajuda financeira de 9 mil reais e tem a mídia fazendo propagandas, chamando o público para os jogos, fazendo cobertura dos treinos, transmitindo os jogos, comentando os pré e pós jogos. Enquanto o futsal que é comandado pela COMFUC (Comissão de Futsal de Codó) e apoiado pela SEDELJ e teve o campeonato local orçado em 10 mil reais (sendo 16 times na 1ª e 12 times na 2ª divisão) com previsão para ter começado em abril deste ano, esbarrou na burocracia política e principalmente na falta de vontade de boa parte da imprensa  que tentou incutir na mente de seus telespectadores, ouvintes e leitores,  que a organização estava tentando fazer campeonato para ganhar dinheiro e não para as equipes participarem. Aqui eu pergunto: se em campeonato orçado em 200 mil reais, não se visa lucro, como se pode objetivar lucro em dois campeonatos (1ª e 2ª divisões) com 10 mil reais? Entendo que planejar, organizar e realizar, requerem,  tempo e disponibilidade, e que a COMFUC, que não é órgão público, tem o direito de cobrar  uma taxa por estes serviços. Ou os apresentadores esportivos trabalham sem remuneração? Somente por amor ao esporte?

Apresentadres do programa esportivo de maior audiência em Codó
Falando em apresentadores esportivos, aproveito a oportunidade para parabenizar os três batalhadores que saíram do rádio e inovaram na televisão, criando o programa esportivo local, passando por dois canais antes de chegarem ao atual. No entanto, como professor, desportista e telespectador assíduo dos mesmos, me acho no direito de fazer de forma construtiva  minhas críticas em prol de uma maior visibilidade do esporte codoense. Semanas atrás a equipe de futsal do Olympus (que eu comando) e a da Shalon, começaram a participar do campeonato regional de futsal em Coroatá. Antes de nossa viagem para estrear,  a imprensa televisiva para minha surpresa, apareceu e fez uma boa matéria que foi ao ar logo no outro dia. Após a matéria os apresentadores sem comentários já passaram a falar no futebol nacional. Após a última partida das equipes codoenses foi ao ar no programa esportivo líder de audiência a seguinte indagação? Meu amigo Professor Fredson, como  anda o futsal codoense? O comentarista do programa respondeu: - “O futsal de Codó quando não perde, apanha!”. Com todo o respeito que eu possa ter pelos apresentadores, e eu tenho, não posso aceitar uma indagação e um comentário desses. Quem tem que saber como  anda o futsal, para poder divulgá-lo, é a imprensa. O comentário: “o futsal de Codó quando não perde, apanha!” foi feito por um apresentador/comentarista que não conhece nem mesmo as regras do futsal. Além disso, se sabe, não divulgou, que as equipes codoenses treinam numa quadra 28x16m e chegavam em Coroatá numa quadra 40x20m encontrando a equipe adversária já aquecendo na quadra. E que em quatro oportunidades o transporte oferecido às equipes não apareceu, e as mesmas tiveram que de última hora arcar com despesas de combustível chegando sempre atrasadas nos jogos. È necessário respeitar o futsal codoense e as pessoas que batalham por ele.

Como costumo falar para meus alunos, atletas e colegas desportistas, o meu conhecimento sobre o futsal é pequeno, mas é transmitido com dedicação e prazer. E através dele nestes 10 anos de profissão, consegui juntamente com alunos, atletas e companheiros de equipes, alguns bons resultados para o esporte codoense:

- Campeão Codoense de Futsal 2007 (como atleta do Colégio Olympus);

Como professor e técnico representei sempre com orgulho minhas equipes, escolas e meu município, com alguns títulos:

- Tetracampeão codoense de futsal mirim feminino (Colégio Olympus)
- Hexacampeão codoense de futsal infantil feminino (Colégio Olympus)
- Campeão codoense de futsal infantil feminino 2010 (Remy Archer)
- Pentacampeão intermunicipal de futsal infantil feminino (Colégio Olympus)
- Hexacampeão codoense de futsal infanto feminino (Colégio Olympus)
- Tetracampeão intermunicipal infanto feminino (Colégio Olympus)
- Campeão maranhense de futsal infanto feminino 2004 (Colégio Olympus)
- Bicampeão codoense adulto feminino de futsal
- O espaço não permite destacar todos os títulos, mas, além dos acima mencionados, tenho alguns, no handebol, voleibol, atletismo, tênis de mesa, dama, xadrez, tênis de quadra, além de 04 títulos de campeão geral dos Jogos Escolares Codoenses (Colégio Olympus).

Handebol
Outro exemplo de que grande parte da imprensa preocupa-se quase que totalmente apenas com o futebol, está no handebol. Alguns meses atrás a LICOHAND (Liga Codoense de Handebol) realizou o campeonato codoense com apoio da SEDELJ, com o objetivo de desenvolver a modalidade, em quatro categorias: infantil e infanto masculino e feminino, tendo a participação das escolas locais e de escolas de Timbiras, sempre aos finais de semana, com duração de aproximadamente dois meses. No entanto, neste período apenas o meu blog divulgou e acompanhou o evento. Neste período nenhuma vez nenhum os canais de TV apareceram no ginásio para divulgar a modalidade, no entanto, assisti a matérias sobre “peladas no clube da sucam” e “pelada do alto da fábrica”.

Dias atrás a escola Estêvan Ângelo foi campeã no ciclismo nos JEM´s, publiquei no meu blog e pesquisei a repercusão na mídia. Somente o blog correirocodoense deu o respaldo à delegação codoense da referida escola.

Anualmente organizo eventos como: campeonatos de futsal e voleibol, jogos cooperativos interclasses, intercolegial mirim... Sempre que precisei ir aos programas divulgar os eventos o espaço me foi ofertado, porém, durante os eventos a imprensa na maioria das vezes não tem o interesse de acompanhar e divulgar as modalidades, as partidas, os resultados, não despertando no seu público a importância dos mesmos. Ressalto aindo que o campeonato codoense de futsal 2011 anteriormente mencionado, começa hoje em forma de Copão (24 equipes divididas em 6 grupos de 04 equipes), e fico na expectativa que tenha o mesmo apoio e a mesma cobertura que tem o campeonato codoense de futebol.

Finalizo aqui com a esperança de uma reflexão por parte de toda mídia codoense, e que a mesma possa incentivar, apoiar e divulgar, o desporto escolar, o esporte cooperativo, os esportes amadores... Sempre conscientizando as crianças, jovens e adultos da sua importância, nos apectos: cognitivo, físico e social.

Fredson Ricardo – CREF 217/g-PI

3 comentários:

  1. Muito boa a matéria. Mas, de antemão e, em contrapartida de nossa luta pela valorização do desporto de forma generalizada, faço referência e louvo vocês por estarem milhões de anos-luz de Pedreiras em termos de organização e apoio. Fazendo uma analogia com Pedreiras, aqui a gente só tem futsal, futebol e queimado como esporte escolar. Há dois aos consegui convencer o pessoal daqui a implantar o Xadrez. Parabéns, Fredson.
    Professor Rubinho, Pedreiras-MA.

    ResponderExcluir
  2. Fredson, infelizmente a imprensa codoense não é capaz de ir além disso, pois é muito desqualificada. Mas é importante denunciar as barbaridades e equívocos grosseiros cometidos pela mesma.
    Continue com o seu belo trabalho!

    Prof. Rafael

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela otima materia.
    Continui com esse belo trabalho.

    ResponderExcluir

Poste aqui seu comentário sobre a matéria acima.